.

.
.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

UNCHARTED 3: FÃS VISITAM NAUGHTY DOG PARA APONTAR ERROS NO GAME


UMA NOVA ERA À VISTA?


A notícia acima foi extraída do site de entretenimento Omelete.com.br. Aqui está o link para quem quiser conferi-la na íntegra (http://omelete.uol.com.br/uncharted/games/uncharted-3-fas-visitam-naughty-dog-para-apontar-erros-no-game/).
O que eu gostaria de acrescentar é que essa é uma atitude louvável partindo de uma indústria cheia de profissionais que, muitas vezes, se autorrotulam gênios ou deuses.

Jogos são produtos, e como tais correm todos os riscos de saírem com algum defeito. Mas a meu ver, o consumidor de games é o único que (apesar de ser bastante exigente e seletivo) aceita levar produtos defeituosos para casa.
 Títulos de lançamento que travam depois de dez minutos; arquivos de save que se corrompem sem nenhuma explicação; texturas que simplesmente desaparecem se o jogo for instalado no disco rígido; jogos lançados incompletos e já necessitando de correções para rodar perfeitamente. Tudo é perdoável diante do fanatismo e do hype exagerado.

ÀS VEZES, NEM TUDO DÁ CERTO NO BELO MUNDO DE UNCHARTED


E em plena geração dos consoles super-poderosos, dotados de recursos como HD nativo e download de patches de correção, eu confesso que não esperava tantos problemas sem solução nessa parte técnica propriamente dita. Não que seja o caso do Uncharted 3.

De acordo com a notícia, o game ficou sujeito a período de testes na empresa, onde não foram registradas muitas queixas por parte dos beta testers.
As queixas partiram dos consumidores mesmo, depois de testarem e não aprovarem o resultado final das mudanças no sistema de mira do game.

Terminei o Uncharted 2 mais pela sua inegável qualidade técnica e história do que pelo game em si, visto que não sou muito fã de jogos de ação pura.
Minha experiência com os problemas de jogabilidade do game até que foi tranqüila, apesar de admitir que não fui lá muito com a cara de Nathan Drake e seus movimentos desajeitados estilo Drunken Fist.
Já algumas pessoas, como meu irmão por exemplo, acharam a jogabilidade de Uncharted 2 totalmente execrável e não conseguem entender “como um jogo com um controle desses pôde ser lançado no mercado”.

É, NATE. NÃO DEU OUVIDOS AOS CONSUMIDORES...AGORA NÃO ADIANTA FAZER ESSA CARA


Acho que essas questões de jogabilidade vão da habilidade particular de cada um (dependendo do caso, é claro), mas a atitude da Naughty Dog, de levar em consideração a opinião de quem mais importa, deveria virar uma tendência daqui pra frente e servir de exemplo para todas as empresas que querem lucrar no mercado lançando produtos de boa qualidade, que atendem às expectativas de seu público-alvo.

Um pouco de humildade e cautela são sempre bem-vindos quando se vende algo a seres humanos, e não a zumbis desprovidos de vontade própria que compram qualquer coisa que tenha a palavra Fantasy, GTA ou Gear no título.

Au Revoir!



7 comentários:

  1. Há pouco tempo eu comentei algo parecido no meu blog (se quiser conferir, aqui o link --> http://bit.ly/tHhFaz).

    Meu assunto foi a tradução cheia de erros de Uncharted 3 e como isso compromete a experiência de jogo. Mas o que mais vejo por aí é gente relevando essa falha porque "'pelo menos a Sony está olhando pra gente, pelo menos estão se esforçando, depois melhora'". Como se a localização fosse um favor que recebemos, na camaradagem, e não uma estratégia de mercado de uma gigante multinacional (que não tem desculpa pra não fazer melhor).

    Acho isso tão contrastante... Ao mesmo tempo que são bastante exigentes e seletivos, como você bem citou, eles criam uns apegos emocionais e esquecem que jogos são produtos. Aí não aceitam quando alguém aponta qualquer defeito e tratam críticas construtivas como "reclamação", "mimimi", etc. Esquecem também que o feedback do consumidor é importantíssimo e que, quando você "reclama", está ajudando a empresa. Pois como vão adivinhar que tem algo que pode ser melhorado se ninguém se manifesta?

    Enfim, achei excelente essa atitude da Naughty Dog e também torço pra que vire tendência. =)

    ResponderExcluir
  2. Ei, cara!
    Descobri seu blog pelo Girls of War e gostei muito da maior parte do que eu li aqui.
    Acho complicado criticar muita coisa, minha bagagem de conhecimento sobre jogos ainda é muito pequena, em comparação pra quem tá há anos jogando/lendo/escrevendo/etc.

    Sei que o blog é meio recente, mas adoraria ver mais conteúdo seu, tanto sobre jogos antigos, quantos os mais novos 8D

    ResponderExcluir
  3. Rebeca, eu já tinha lido esse post do Uncharted 3 no girls of war. realmente foi um trabalho bem porco esse. na ocasião até tive vontade de falar algo sobre o jogo aqui no Mais um..., mas acabei escrevendo sobre outras coisas (acho que eu tava fazendo o post sobre o Alien). mas essa atitude da Naughty Dog me chamou atenção e não resisti.
    P.S.: é você mesma naquela foto no fim do post? com todo respeito, você é muito bonita e acho legal que garotas "normais" demonstrem interesse e conhecimento sobre um assunto que até pouco tempo era coisa quase que exclusivamente dos marmanjos. estou sempre de olho no girls e espero que vocês aí do blog estejam gostando dos posts do meu blog.
    Um abração.

    ResponderExcluir
  4. Taís, fico muito feliz que tenha gostado do blog. não se preocupe com inexperiência, pois o simples fato de você ler e buscar conhecimentos (nossa, baixou o ET Bilu agora!)já te deixa com uma boa vantagem com relação aquelas pessoas que consomem games há séculos mas só sabem repetir o que os outros dizem.
    Com relação ao conteúdo do blog, estou tentando atualizá-lo sempre que a rotina da vida moderna me permite.
    os temas dos posts variam muito, pois não sigo um padrão (tipo, lançamento e essas coisas). tem um arquivo do mês de outubro, chamado Apresentação, onde eu explico algumas coisas sobre a minha motivação para escrever e sobre como eu nessa de ser blogueiro totalmente de gaiato.
    mas farei o possível para abordar temas que interessem a uma gama maior de leitores.
    obrigado pela atenção e até mais.

    ResponderExcluir
  5. Olha a Tais comentando aqui! =D
    (Eu indiquei seu blog lá no GoW, Shadow, pra que mais pessoas conhecessem seu trabalho.)

    E obrigada pelo elogio! Sou eu na foto sim, mas aquele cabelo branco é uma peruca. rsrs Não sei há quanto tempo você acessa o GoW, então vou deixar o link da minha coluna "Sobre Mulheres e Games" pra você ver como a mulherada está mais comum nesse universo: http://www.girlsofwar.com.br/tag/sobre-mulheres-e-games/

    (Pode deletar depois que ler este comentário.)

    Seu blog foi um achado, tenho o maior prazer em vir aqui ler.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Rebeca, dei uma olhada (e boas risadas) no post Sobre Mulheres e Games. depois vou ler tudo. realmente, mulheres que gostam tanto de games quanto homens não são raridade. eu, infelizmente, é que não conheço nenhuma. todas as minhas amigas jogam no máximo rock band no easy rsrsrsrs.
    eu acompanho o girls desde que tive acesso à banda larga, ou seja, há mais ou menos um mês.

    ResponderExcluir
  7. Vou te falar que eu também achava raridade, até porque cresci sendo a única garota "gamer" do meu círculo social. Antes de entrar pro blog, nunca havia conhecido outra menina que gostasse tanto de games. Daí fui descobrindo essa mulherada na internet. =)

    ResponderExcluir

SE FOR SPAM, DESISTA. NÃO PASSARÁ PELA MODERAÇÃO.
Pra comentar é preciso ser membro do blog. Culpe os spammers, não a mim...