.

.

sábado, 26 de novembro de 2011

SEGUNDAS IMPRESSÕES: FASCINADO POR PERGAMINHOS ANTIGOS





Se você leu o artigo sobre as minhas primeiras impressões acerca de The Elder Scrolls: Skyrim, deve ter notado que as minhas expectativas (até aquele apressado momento) com relação ao jogo não tinham sido supridas a contento.
Mas é justamente pra isso que servem as resenhas de primeiras impressões: pra nós falarmos um monte de besteiras sobre um jogo que ainda não conhecemos e podermos, eventualmente, morder a língua num grande ato de arrependimento.

Esqueça todos os mimimis sobre as texturas porcas do game, ou como isso ou aquilo deveria ser trocentas vezes mais bonito que as texturas desse ou daquele jogo. Concentre-se apenas em um detalhe: Skyrim é arte!

MATAR-TE-EI DA FORMA MAIS ARTÍSTICA POSSÍVEL, PEQUENO BAMBI

Desafio qualquer leitor e apreciador de bons RPGs a levar adiante as suas birras e queixumes contra Skyrim, depois de ter passado pela primeira batalha contra um dos dragões existentes no game.

DENTES BRANCOS, HÁLITO PURO

Enfrentar um bichão alado que arranca 50% da vitalidade do seu personagem com uma simples baforada de fogo (considerando o nível Expert de dificuldade) ao som de uma retumbante e apocalíptica trilha sonora é uma das experiências mais empolgantes e deliciosas que um game pode proporcionar.
Experiência essa que o game anterior nos negou (mesmo porque, com sua jogabilidade pesada e visual modesto, dificilmente Oblivion conseguiria alcançar o mesmo efeito), de fato, mas Skyrim nos prova por A+B que o apressado come cru e, quem acha que a beleza e grandiosidade nos RPGs modernos se foram para sempre, deveria parar um pouco e prestar atenção no belo céu ornamentado por uma aurora boreal, após a sua estréia como matador de dragões oficial do reino de Tamriel.

PELA FOTO NÃO PARECE, MAS ACREDITE: O CÉU DE SKYRIM É BELEZA PURA!


É difícil colocar em palavras o prazer de escalar uma enorme montanha de gelo e avistar um dos grandões sobrevoando os céus a voos rasantes próximo à cabeça do protagonista.

E AGORA? AINDA DUVIDA QUE SKYRIM É ARTE?

Difícil de colocar em palavras. Difícil largar o controle do videogame.
Mas o mais difícil mesmo é não voltar para o esplêndido mundo de Skyrim sabendo que, abaixo do seu belo firmamento estrelado, há um imponente Frost Dragon me esperando para iniciar-mos mais uma batalha de vida ou morte.


Au revoir!


6 comentários:

  1. Muito bonito seu texto, representou bem.

    As vezes eu paro só para contemplar os céus de Skyrim, divindo o horizonte com as montanhas brancas de neve. Nunca me senti tanto dentro de um mundo virtual como estou me sentindo as vezes nesse jogo, basta umas 2 ou 3 horas de game, e eu faço parte da história.

    Porém, os bugs ainda estão tenebrosos, mesmo com o patch novo.

    ResponderExcluir
  2. como ainda tenho menos de 20 horas de jogo, Fagner, não presenciei muitos bugs no game. mas com o desbravamento de conteúdo, a tendência é piorar. rsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Shadow, você tem alguma dica sobre os followers que podem nos acompanhar durante a jornada por Skyrim? Ou é melhor andar sozinho? Por que está complicado, acho que sou amaldiçoado. Já comprei 3 cavalos, todos morreram (um fui eu que matei sem querer, vitima de um firerball devastador), a Lydia coitada morreu logo no primeiro dragão que encontramos, um outro louquinho que encontrei também não durou muito...
    Resolvi poupar vidas inocentes e andar solitário como Conan faria.
    Ah... Eu sou casado também, mas depois do casamento, nunca mais vi minha amada... Deve ter tropeçado e quebrado o pescoço, mais uma vítima da maldição que me assola. Por enquanto to andando sozinho, dizem que dragões também podem nos seguir, e cachorros, mas ainda não encontrei ambos.

    ResponderExcluir
  4. Fagner, o que eu sei sobre os seguidores é que tem uma boa quantidade deles no jogo. Acho que deve ter um em cada cidade, mais ou menos. Eu, particularmente, prefiro andar sozinho, pois os ajudantes mais atrapalham que ajudam. às vezes eles ficam na frente dos seus ataques e chegam a barrar a sua passagem. Prefiro magias de invocação, como summon fire atronarch.
    eu não jogo rpgs com detonados ou nenhum tipo de dica, então queria te pedir pra não soltar muitos spoilers (como esse de que você pode se casar e andar com dragões) pra não estragar as surpresas do game, beleza?
    um conselho que eu te daria seria pra você tentar jogar esse game da forma mais natural possível, agindo com o seu personagem da mesma forma que você agiria na vida real, independente das consequências. você vai ver como o game se torna muito mais divertido e profundo.
    qualquer coisa, estamos aí, ok?

    ResponderExcluir
  5. Hehe, foi mal, eu achei que você soubesse sobre o "casamento", e sobre o dragão, eu só "ouvi falar" ainda não tive essa experiencia.
    Mas valeu mesmo. (:

    ResponderExcluir

SE FOR SPAM, DESISTA. NÃO PASSARÁ PELA MODERAÇÃO.
Pra comentar é preciso ser membro do blog. Culpe os spammers, não a mim...

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.