.

.
.

sábado, 10 de dezembro de 2011

PERDIDO NO MUNDO






Se você começou a jogar videogames depois do ano de 1997, precisa redefinir seu conceito de dificuldade.
The Lost World, do citado ano, se passava numa floresta cheia de dinossauros (é claro), como os velociraptors, tiranossauros e aqueles grandões do pescoção que ninguém sabe o nome.
E é claro que eu não poderia esquecer do astro principal do jogo: o Compsognathus!


UM DESTINO BEM COMUM, PEQUENINO


Você começava jogando com esse pequenino e até que conseguia fazer um belo estrago contra outros dinossauros maiores como os velociraptors (algo bem irreal, claro, mas estamos falando de um game de ação, onde geralmente tudo é possível) e até mesmo triceratops!
Espalhados pelos cenários, havia uns Power UPs bem legais que aumentavam a força e agressividade do seu dino galináceo.
Pra recuperar energia, bastava devorar a carne de seus inimigos derrotados. Um elemento bem incomum em jogos de sidescroll. Mas nem tudo era um mar de rosas no jogo.

O QUÊ EU TÔ FAZENDO AQUI...


Pra ser mais exato, NADA era um mar de rosas no game.
Pra encurtar a história: qualquer coisa te matava. Uma queda; uma flor infernal que fazia o seu personagem grudar que nem chiclete; outros dinossauros (claro); o vento; a grama; o rugido de uma preguiça gigante alguns quilômetros longe dali... qualquer coisa mesmo.
É impossível descrever a dificuldade desse jogo pra uma pessoa que não teve a oportunidade de jogá-lo.
Mas você já jogou aquele tipo de jogo que, quando você avançava (na base da tentativa e erro) três centímetros a mais de tela era uma festa só? The Lost World era assim.
E se você ainda duvida da dificuldade do jogo, repare na velocidade com que a sua barra de vida diminuía ao simples contato com uma dessas flores infernais. Em algumas situações, como após uma queda, essa simples flor significava morte certa.


MARIO, ESSA SIM É A FLOR DE FOGO

Com o avançar no game (eu só consegui chegar na fase em que você joga com o tiranossauro, apenas pra descobrir que ser um tirano cercado pro três ou quatro velociraptors não é nada empolgante e faz muito mal pra sua autoestima), era possível controlar um caçador humano e retardado que se movia como um paciente recém-recuperado de um AVC, além de outros dinossauros também (eu acho).
Além da fase do tiranossauro na qual eu cheguei, não faço ideia de como eram os outros personagens selecionáveis ou inimigos, pois nunca fui muito de jogar utilizando códigos de trapaça ou aqueles code breakers. Vai ver que eu sonhei tudo isso.
  
Se houve um jogo que conseguiu retratar a vida dura de sobrevivência numa floresta “pré-histórica”, esse jogo foi The Lost World. Apesar de que eu ainda acho que sobreviver numa floresta pré-histórica de verdade deve ter sido muito mais fácil.

Nem sei se esse jogo realmente se enquadra na seção ótimo jogo que ninguém jogou, mas eu gostava bastante dele.
The Lost World, indiretamente, conseguia apresentar uma atmosfera de terror de sobrevivência. Entenda-se: você aterrorizado tentando sobreviver a inimigos maiores e mais fortes todo o tempo.

O EASY É O NORMAL, QUE POR SUA VEZ É O HARD, QUE POR SUA VEZ...
  
Seja pelos belos gráficos (pra época), seja pela animação realista dos modelos em 3-D em um plano 2,5-D (acho que ele foi pioneiro nesse aspecto), The Lost World ficou guardado na minha memória como um bom game que poucas pessoas jogaram (pela sua dificuldade cruel) e, com certeza, tem um lugarzinho especial na minha lista de jogos impossíveis de terminar.



Au revoir!

P.S.: se você quer saber até onde vai a obsessão de alguém com um game e como uma pessoa pode abandonar toda e qualquer vida social em prol de façanhas em jogos, assista ao vídeo abaixo, onde um zumbi-robô-mutante do governo consegue passar pelas fases como se estivesse passeando num parque.




5 comentários:

  1. Eu já joguei esse jogo!!! É muuuuuuuuuito bom, saudades!!! Jogava no playstation 1. CD preto com um dinossauro meio rosa na parte de cima!! estou certa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nossa, que susto! nem lembrava mais que esse post existia.
      esse jogo era bom mesmo. pena que não dava pra salvar ou contar com outras facilidades. era difícil pra caramba. tinha um amigo meu que ficava apertando os botões aleatoriamente na tela de passwords (aquela com uma cadeia de DNA) pra ver no que dava. e o pior é que ele conseguia chegar em cenários totalmente desconhecidos por nós.

      Excluir
    2. nossa!! Eu nunca consegui mexer no passwords rsrsrs. Não tem desse jogo para play 2?

      Excluir
    3. Infelizmente, não. tem alguns jogos de dinossauros, como Dino Stalker (um on-rail shooter). no mesmo estilo do Lost World acho difícil fazerem de novo, até pq o estilo de plataforma em 2D não tá mais em voga, mesmo com ótimos games como Limbo fazendo sucesso.
      depois do seu comentário bateu a vontade de ver até o fim o vídeo do link que eu coloquei no fim do post, pra ver as fases que eu nunca veria de posse do joystick. é incrível como a música desse jogo era boa e eu nem tinha me dado conta disso. tanto que esqueci de comentar no post.

      Excluir
  2. É... Estou assistindo ele!!! É muito bom ;) aah eu amo o barulhinho do Compsognathus *-* me lembro que morria muito nas plantinhas rsrsrs.

    ResponderExcluir

SE FOR SPAM, DESISTA. NÃO PASSARÁ PELA MODERAÇÃO.
Pra comentar é preciso ser membro do blog. Culpe os spammers, não a mim...