.

.
.

sábado, 2 de junho de 2012

UM É POUCO. DOIS É BOM. TRÊS É O INFERNO












A moda de relançar jogos em alta definição parece ter vindo para ficar. A “vítima” da vez é o todo-poderoso Doom 3, lançado em 2003 pela Id Software, quando ainda possuía plena competência para lançar jogos que virariam objetos de desejo entre os jogadores (dane-se a sutileza: vocês não podiam ter dado a mancada que deram com Rage, Id Software. Simplesmente não podiam...É disso que estou falando).
A Id Software, em uma tentativa óbvia de angariar mais uns trocados com seu “testador de máquinas” que ninguém conseguiu jogar em seu lançamento (sério. Mais de três anos depois, ainda via gente que se esmerava para conseguir rodar Doom 3 com todas as configurações no máximo), decide apelar ao “saudosismo” dos jogadores...
Está bem. A quem estou querendo enganar. Com esta notícia, acho que morri e fui pro céu dos gamers sem perceber.

Sei que não é nada saudável mas, Ravenant, eu te amo!

DOOM 3 SERÁ RELANÇADO EM HD! Doom 3, um dos jogos pelo qual mais aguardei em vão, sem poder jogar; um dos jogos que poucos escolhidos tiveram o privilégio de saborear na época certa; um dos jogos mais sombrios e assustadores de todos os tempos será remasterizado e relançado em HD.
Como se não bastasse, a BFG Edition, que sai para Playstation 3 e Xbox 360 (em disco, não por download), ainda contará com Doom e Doom 2. Se remasterizados também, eu não sei (aliás, isso é possível? Digo, colocar em HD jogos de PC de 1993?), mas o simples fato de poder jogar os dois jogos de forma oficial e na íntegra (joguei tantas versões do primeiro Doom que nem sei qual era a oficial) já se configura, por si só, como um bônus digno de compra.

O anúncio não revelou nenhuma data de lançamento. Provavelmente, esta data será revelada na (sim, é essa siglazinha que você está pensando mesmo) deste ano, que acontece em junho. Aliás, falando em (siglazinha que você está pensando que eu não preciso dizer qual é), nunca tive oportunidade de acompanhá-la “ao vivo”, pela Web, em tempo real. Então, posso dizer que o dia 4 de junho trará uma experiência inédita para mim, como gamer. Mas, voltando ao assunto, mesmo sem a data de lançamento, não fica muito difícil de adivinhar que a BFG Edition (um prêmio pra quem teve essa ideia do nome) só será lançada em 2013. Por quê, você pergunta? Oras, porque é moda adiar jogos para o ano que vem. Simples assim.

Bem, o fato é que tal notícia me deixou muito empolgado (há uns quatro dias atrás, desculpem o delay). Doom é o melhor jogo de tiro em primeira pessoa já lançado. Foi antecedido por Castle of Wolfenstein, mas dane-se: Doom popularizou e quase criou o gênero, devido a sua qualidade e atmosfera de satanismo terror. Mesmo com suas falhas, esse jogo marcou a vida de muitos jogadores e integrou a palavra “polêmica” ao léxico dos jogadores. Aliás, por que motivo eu estou tentando explicar a importância deste jogo para o universo dos games? Se você não sabe o efeito que a palavra Doom causa em um jogador de videogame, vai aprender tricô como forma de entretenimento.
Continuando... Doom 3 não é uma sequência, como o cardinal dá a entender. É um remake do primeiro capítulo da série, refeito com visuais mais modernos e com algo que possa ser chamado de história. Ou quase. Mas é justamente daí que vem a minha empolgação e felicidade a respeito desse lançamento: poder jogar um dos meus jogos preferidos da melhor forma que os criadores idealizaram, com todas as vantagens que a alta definição pode oferecer.
Que Phobos e Deimos se alinhem, mais uma vez, para proporcionar o retorno ao inferno mais esperado do ano.

Um lugar onde quero estar...

Au revoir! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SE FOR SPAM, DESISTA. NÃO PASSARÁ PELA MODERAÇÃO.
Pra comentar é preciso ser membro do blog. Culpe os spammers, não a mim...