.

.
.

segunda-feira, 3 de março de 2014

MIM COPIA, TU PROÍBE













Eu escrevo postagens para o Mais Um Blog de Games faz um bom tempo. O que poucos sabem é que eu adoro revisar meus textos. Quando estou sem muita coisa interessante pra ler no computador, ou simplesmente entediado, gosto de visitar meu blog para reler alguns textos que me deram prazer de escrever ou aqueles em que achei que consegui fazer um bom trabalho. E, durante uma dessas visitas a artigos antigos, percebi que TODAS as janelas de vídeo do post  (ATUALIZADO: nem todas) haviam sido substituídas por um quadrado em branco. Sim, eu sei. A notícia é velha, mas é que a ficha só caiu agora. Ou melhor, o bônus diário só foi descontado agora (para usar uma expressão mais atualizada).




Adorava esse ícone. Sinal de ótima qualidade na imagem dos vídeos.


Toda essa coisa de censura do Youtube deve ter começado, eu acho (e quero deixar bem claro que não estou dando nenhuma opinião baseada em fatos ou material pesquisado), por causa do sistema utilizado pelo Machinima. Pelo pouco que sei sobre isso (me corrija quem tiver tido a coragem de pesquisar mais afundo. Shame on me, eu sei...), o Machinima é um serviço do Youtube que remunera vlogers pelo seu trabalho de acordo com quantidade de likes e inscritos. Maiores detalhes são irrelevantes ao desenrolar do texto, pois não é sobre o sistema do Machinima que eu quero falar. A minha crítica será, como não podia deixar de ser, à indústria do entretenimento em si, com mais ênfase à indústria de games (tanto pelo meu conhecimento sobre esse ramo ser maior que nos outros quanto pela questão das cifras também. Ficará mais claro com o escrever de linhas...).


Essa é a forma como vejo a indústria de games atualmente


O fato: blogueiros, vlogueiros ou criadores de conteúdo de entretenimento não podem mais colocar links de vídeos de jogos, filmes ou quaisquer coisa protegida por direitos autorais em seus blogs e vídeos do Youtube. O que acontece na realidade é que muita gente consegue fazer dinheiro com seus vídeos de gameplay ou de reviews. Mas será que isso é algo tão ruim assim? Pare pra pensar em jogos mais lado B, como Mirror’s Edge por exemplo: será que houve uma propaganda digna e pesada em torno desse ótimo jogo? E será que é um mal tão grande que fãs e afins DIVULGUEM O TRABALHO DAS EMPRESAS DE FORMA GRATUITA, MUITAS VEZES GUIADOS APENAS PELO SEU AMOR PESSOAL A DETERMINADA OBRA?

Mas aí uma empresa pode argumentar que nem todos os vídeos são declarações de amor a uma obra. Existem pessoas, como no caso do Nostalgia Critics, que fazem fama (quiçá dinheiro também) criticando negativamente e detonando da melhor forma possível pérolas do cinema de qualidade mais do que questionável. Mas aí eu pergunto de novo: SERÁ QUE NÃO DEVERIA SER UMA MAIOR PREOCUPAÇÃO DAS EMPRESAS LANÇAREM PRODUTOS DE QUALIDADE AO INVÉS DE SE INCOMODAREM SE ALGUÉM FALA MAL DE SUAS CRIAÇÕES?

A Rockstar está preocupada com vídeos falando mal de seus jogos ou em trabalhar para garantir a qualidade deles? O que você acha?


Se eles estão descontentes com sistemas como o do Machinima deviam arrumar outra forma de resolver o problema. Eu sei que criadores têm o direito à propriedade intelectual. De forma alguma estou querendo defender a ideia de que um criador não pode ter controle sobre sua criação, mas proibir (e marginalizar) os fãs de seus produtos não é jeito mais cortês e eficiente de resolver uma questão delicada como essa.

Não se preocupem, nada de Meu Review Supremo Sobre a Filhadaputagem das Empresas de Games. Queria apenas oficializar a minha indignação com empresas que ficam agoniadas por saber que alguém mais além delas está tendo lucros exorbitantes com seus produtos. Acho esse tipo de atitude um verdadeiro retrocesso no boom criativo que o entretenimento sofreu com o advento da internet, no qual até um Zé Ninguém que mora nos confins da região-problema de seu país pode opinar e publicar seus textos para que o mundo todo possa ler (estou pensando grande neste momento em particular).
Isso me lembrou o caso de lojas como a Gamestop, famosa pela venda e aquecimento do mercado de games usados. Durante anos as criadoras de games fizeram de tudo (desde lobby em congresso a se utilizar de táticas como códigos de autorização) para desestimular e coibir o ganho de dinheiro indireto com seus produtos. Aí fica a pergunta: será que o faturamento com jogos é tão pequeno a ponto da venda de usados abalar as fundações dessa indústria? Ou seria mais um caso de ganância e egoísmo canibais?

Esqueci de checar o registro de patentes antes usar imagem das marcas "telefone" e "tubo de papel".


Do jeito que as coisas andam, daqui a pouco nem poderemos mais utilizar imagens de jogos na edição de postagens. Então a caça às bruxas se prontificará a punir os incautos que fizerem menções escritas a jogos, filmes e quaisquer produtos protegidos por direitos autorais. Eu sei que é exagero, mas esse tipo de vitória do lado negro da força me lembra muito algumas tentativas frustradas de censurar o conteúdo da rede mundial. Depois de não poder emprestar o seu jogo, vendê-lo ou comprá-lo de terceiros, precisar de conexão com internet pra jogar até mesmo campanhas off-line e não poder mais falar sobre o entretenimento que mais gosta, o que virá depois disso? Sinceramente, eu prefiro nem saber...


Au Revoir!

2 comentários:

  1. Realmente não vejo sentido nessa proibição. Não sei se você acompanhou, mas houve o caso do Canal Nostalgia por causa de um vídeo que eles fizeram sobre Os Simpsons. No vídeo, ele não falava mal d'Os Simpsons, falava apenas sobre o programa em si e tals. E mesmo assim, a Fox foi lá e quis tirar o canal do ar, quase que o Castanhari - dono do canal - perdeu tudo que conquistou com o canal só por causa desse vídeo, onde ele nem mesmo falou mal ou fez piada da obra! Eu acho isso terrível, numa época onde, como você mesmo disse, qualquer pessoa pode publicar sua opinião, as empresas quererem fazer uma "ditadura" dessas é algo horrível. Torçamos para que, no futuro, isso ocorra cada vez menos ou, pelo menos, não piore. Ótimo post, aliás.

    ResponderExcluir
  2. eu soube desse caso do canal Nostalgia, Filipe. eu gostava muito desse canal, e falo no passado pq parece que fecharam ele. não sei se a censura do Tube teve a ver mas é bem provável. acho que a Fox não parou pra pensar nas pessoas que não conheciam o seriado (se é que é possível algum ser humano vivo não saber do que se trata Os Simpsons rsrsrsrs) e procuraram assistir depois que viram o vídeo. o mesmo vale para games. essa atitude mesquinha das empresas e do Tube é um retrocesso, como eu falei. não faz sentido querer punir os fãs por gostarem de algo. obrigado pelo elogio.

    ResponderExcluir

SE FOR SPAM, DESISTA. NÃO PASSARÁ PELA MODERAÇÃO.
Pra comentar é preciso ser membro do blog. Culpe os spammers, não a mim...