.

.

domingo, 1 de julho de 2012

POUCA HONRA











Dishonored será lançado dia 9 de outubro de 2012. No jogo, tomaremos o controle do assassino sobrenatural stealth que atende pela alcunha de O Corvo.
O game é produzido pela Bethesda Game Studios e desenvolvido por uma tal de Arkane, empresa da qual nunca havia ouvido falar anteriormente.
Algo que chama bastante atenção no jogo é a promessa de total liberdade para a execução de missões de assassinato.
Recentemente, dois trailers de jogabilidade do game foram liberados pela Bethesda.

No primeiro trailer, os diretores criativos do jogo demonstram como invadir o balneário chamado Golden Cat através de mecânicas de stealth, que envolvem possessão de animais (e até do próprio alvo do assassinato); empurrões telecinéticos; teleportes de curta distância e outras delícias que só a fina arte do assassinato à surdina (digital, claro) pode oferecer. Qualquer semelhança com os plasmids de Bioshock pode não ser mera coincidência. Trailer abaixo:



No segundo vídeo, os diretores demonstram como seria uma abordagem mais direta e agressiva, para aqueles que gostam de resolver as coisas de uma forma menos ortodoxa, com direito a facadas pelas costas; finishing strikes vindos do teto; disparos de arma de fogo (como todo bom FPS) e até uma habilidade que permite congelar o tempo.



Dishonored se passa em um mundo steampunk, com o advento da revolução industrial pairando no horizonte (atenção aos interessantes Tallboys, que têm a ingrata missão de impedir que os infectados pela peste negra alcancem as áreas mais nobres da cidade). A história, infelizmente, já começa com o terrível clichê de filme da Sessão da Tarde: o Corvo precisa se inocentar da acusaçãode um crime contra a imperatriz que ele deveria proteger, ao mesmo tempo em que busca pistas sobre os verdadeiros responsáveis pelo assassinato.

O jogo promete, principalmente para os fãs de stealth e de jogos que prezam pela liberdade de rotas e meios diversos de cumprir as missões. Impossível não lembrar de Bioshock e suas promessas (razoavelmente bem cumpridas) de resolver os desafios impostos pelo jogo da maneira que melhor se encaixasse no estilo de gameplay do jogador.
Se executado com maestria, Dishonored conseguirá ser uma boa surpresa neste quase final de ano, além de um concorrente de peso com títulos como Bioshock Infinite. Se depender dos criadores, que fazem questão de salientar que existem mais de sete maneiras diferentes para um assassino stealth adentrar um balneário, essa será uma meta das mais fáceis de se alcançar.
Dishonored transpira personalidade e a antiga (mas dificilmente cumprida) promessa de “alteração de enredo por meio de escolhas morais”. Será que todos esses elementos constituirão um ótimo jogo ou ele será mais um punhado de promessas não cumpridas em um jogo mal-acabado? Veremos...

Au Revoir!

40 comentários:

  1. Esse é o jogo pelo qual mais estou ansiosa ultimamente! A promessa que eu mais gostei é de que dá pra concluir a campanha sem uma morte sequer, embora seja muito difícil avançar assim. Totalmente stealth é o modo como gosto de jogar. E o nome do personagem é um dos mais estilosos, né? Corvo Atano, adorei.

    Realmente, a premissa de descobrir quem incriminou injustamente é super clichê, tomara que o desenvolvimento da trama seja criativo. =D

    ResponderExcluir
  2. além de um nome estiloso, esse cara é superpoderoso: ele para o tempo; controla ventos; possui pessoas e animais; se teleporta... é o cara!

    se for verdade, será bem legal poder concluir o jogo sem uma morte. isso criaria um tipo de nível hard de dificuldade, mas totalmente opcional. sem contar que instigaria nossa criatividade e imaginação para cometer os assassinatos. estou de dedos cruzados por esse jogo...

    ResponderExcluir
  3. Meio off topic, mas como a ID software ta com a Bethesda e esse jogo também faz parte desse conglomerado agora eu vou copiar e colar a minha resposta no site do Planetoidex:

    "Talvez a comunidade modder tenha me deixado exigente demais, e seja isso um dos motivos para a industria de jogos se afastar cada vez mais de jogos que tenham uma comunidade de modders!

    "o que seria o ideal para vc? que o jogo fosse refeito com um novo motor gráfico e atualizado para a alta definição?"

    Eu poderia dizer que os modders fazem praticamente isso que vc falou,só que de graça e por "amor a camisa"! De uma olhada nos videos de Brutal Doom e compare com a versão original! Os caras praticamente atualizaram o jogo em uns 5 anos! Porque nerds de porão conseguem trazer conteudo original e de qualidade enquanto desenvolvedoras só conseguem relançar os jogos?

    Acredito que a mesma coisa vai acontecer com BGEE! jogadores veteranos de Baldurs Gate já conseguem com facilidade colocar o jogo em alta definição,além de trazer conteudo inedito na mesa,seja eles NPCs,mapas,armas,magias e mudança na dificuldade e quests(Sword Coast Estratagems)graças aos modders! Enquanto isso, Trent Ozner já tem sonhos molhados em trazer "suporte" ao jogo por meio de DLCs! Será que esses DLCs vão vir no mesmo nivel que Durlag Tower ou Throne of Baal?

    Boa parte dos jogos que eu venho jogando hoje em dia são tudo graças ao trabalho de Modders! Missões extras em Thief 1 e 2! Campanhas em Deus Ex(2027, Zodiac e Hotel Carone) e claro, DooM 1 e 2 com o mod Brutal Doom!"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. relaxa não tenho off-topic fobia rsrs.
      essas iniciativas que vc citou são ótimas mesmo. um sopro de novidade sobre jogos pra lá de manjados. claro que eu adoraria ver o Doom 3 refeito. o que estou querendo dizer é dos males o menor, pois já sabemos que a empresa não vai realizar esse tipo de trabalho.
      como já cansei de dizer em posts, não tenho um PC potente (casa pequena, sem espaço para desktops ultra tunados. simplesmente uma tradição de consoles aqui em casa. nada contra, ou demais), e não pude jogar o Doom 3 no lançamento (nem cinco anos depois rsrsrs). para mim, é uma ótima oportunidade. e é como eu disse: a escolha é sua. se vc acha que não vale a pena, parte pra outra. se acha que vale, compra e vai ser feliz.

      Excluir
    2. Eu to sem placa de video então só tenho acesso a jogos de meados de 2000 para baixo! Como eu sei que vc gosta de DooM, então eu recomendo vc testar Brutal DooM para ver como o jogo ficou melhorado!

      Outro exemplo é o Street of Rage remake! Fãs passaram mais de 5 anos desenvolvendo esse maravilhoso jogo,de graça, já que a SEGA não queria saber da serie! E o que é que a SEGA faz? Manda os desenvolvedores pararem de distribuir o jogo por meio de direitos autorais! Bando de FDPs! Tem também o hack para Crhono Trigger, o Crinsom Echoes,que é uma ponte entre o Chrono Trigger e Crhono Cross! Jogo para SNES que a Square fez questão de cessar o desenvolvimento! Pelo menos ainda da pra baixar esses jogos na net! E roda em qualquer PC!

      Excluir
    3. beleza. vou dar uma olhada no Brutal Doom. como não é jogo oficial, não passará da minha política de "apenas originais para games".
      a postura das empresas é uma coisa ridícula; desconfiada e idiota que demonstra falta de preparo para lidar com a reação que o público demonstra aos seus produtos. o engraçado é que essas empresas de hoje estão tão ruins (tirando umas poucas que ainda fazem jogos bons, como a Capcom; Bethesda e Rockstar) que dificilmente elas conseguiriam fazer melhor ou igual aos fãs. triste...

      Excluir
    4. Brutal DooM é uma modificação da engine de DooM! Pra vc joga-lo, precisa de uma copia do jogo instalado no PC, além de um software chamado ZDooM que serve para fazer o jogo rodar sem problemas em sistemas operacionais modernos! Em outras palavras, pode-se considerar Brutal Doom um mod ou patch não oficial! Se sua preucupação é pirataria, saiba que Brutal DooM passa longe disso!

      Quanto a ser "oficial" ou não,bobagem! Jogo bom é jogo bom! Quando se tem campanhas de marketing milionarias para os jogos oficiais,por que não evangelizar jogos obscuros que passam batido para milhões de entusiastas, e que muitas vezes são infinitamente superiores aos jogos AAA vingentes?

      Excluir
  4. com certeza compra garantida. acessa aé http://ninjaeterno.blogspot.com.br/ mto bom o seu site

    ResponderExcluir
  5. A historia é bem clichê mesmo,mas veremos como ela se desenrola.

    ResponderExcluir
  6. Li e vi poucos vídeos deste game, não me agradou os gráficos, e pelos vídeos a mecânica parece dura e linear, mas como eu sempre digo, nem julgo ou pensarei em uma nota antes de jogar, criticar pontos do jogo e falar que é merda é pura ignorância e claro, burrice, o que um gosta no jogo outro pone não gostar, simples.

    Shadow, sobre Mod's e outros, cara, games já a algum tempo virou um mercado milionário, empresas como a Capcom (da qual citou ser boa) é a pior de todas, tem várias divisões, fazem jogos de pouco tempo de vida e que querem apenas o $$, exemplo disso é o Dragons Dogma (já até conversamos disso) e as DLC's péssimas que fazem para jogos. Bethesda pisou na bola com o Skyrim, engine reutiliza-da com um polimento, e de primeira mal feito, visto os vários Bug's absurdos, depois de um retrabalho acertaram, mas o que mais me revolta é Oblivion > Fallout > Skyrim, todos a mesma engine, apenas melhorada. Não tiro o mérito de Skyrim ser um jogo muito bom, porém se uma desenvolvedora tivesse peito para fazer um jogo a altura, acredite, a Bethesda iria acordar e inovar, assim como fez com Oblivion em sua época. Dentro disso que citei aparecem os desenvolvedores de porão, como foi dito acima, e não é que são melhores ou piores do que os pagos pela empresa, porém a empresa coloca limite de verba para o projeto, e o projeto tem limite de verba por setor, isso em empresas multinacionais ou grandes é muito comum, ai o cara vai e faz o que lhe é possível $$, logo o desenvolvedor vai e faz aquilo que lhe vem a mente, e claro, quem melhor que os jogadores para fazer o que o jogo precisa?! Logo vem o The Elder Scrools Online, quero so ver a merda, pois de MMO existem inúmeros, e bons existe 0, graças a BOT's, Action House e outros, isso fica para outra conversa.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. o problema é que a vaga de RPG estrela está meio que vaga. com a saída de FF da jogada, alguma empresa teria que assumir o trono. a Bethesda está tentando isso como Skyrim, um ótimo jogo como vc mesmo disse, mas visivelmente voltado mais para a ação que para os elementos de RPG (no Oblivio vc evoluía até andando!)
    não acho a Capcom esse monstro que todos pintam. claro, ela é gananciosa pra caramba, mas sempre cumpre com o prometido e entrega produtos de ótima qualidade, como Re5 e 6; Street 4; Marvel vs Capcom... Dragon's Dogma é só ela tentando abocanhar a sua fatia do bolo de RPG de ação em mundo aberto. nada demais. só não compro nem aqui nem na China.
    também acho que elder online vai ser um fiasco.
    uma coisa engraçada sobre essa coisa de DLC é que todo mundo tinha medo que os jogos passassem a girar em torno de conteúdo extra. tinha até boatos de que precisaríamos comprar finais de jogo e etc.. mas isso não aconteceu, e não consigo me lembrar de nenhum jogo em que os DLCs tivessem conseguido ser melhores que o conteúdo original, então...

    ResponderExcluir
  8. "Não tiro o mérito de Skyrim ser um jogo muito bom, porém se uma desenvolvedora tivesse peito para fazer um jogo a altura, acredite, a Bethesda iria acordar e inovar, assim como fez com Oblivion em sua época."

    é interessante como as perspectivas mudam de acordo com a experiencia e bagagem de uma pessoa! Se formos pegar a opinião de uma pessoa que jogou a série desde Elders Scrools:Arena, esta pessoa iria dizer que a série está regredindo desde Morrowind!

    Me lembro que os criticos mais assiduos de Oblivion criticavam principalmente os elementos de RPG daquele jogo! Ironicamente, o fato de ele ser mediocre nos dois fronts(RPG e Ação)
    deu um bom gás para os apologistas e fanboys em geral! Se alguem criticar os elementos de ação do jogo eles dizem que é porque ele é um RPG. e se alguem criticar os elementos de RPG,os fanboys apontam o dedo dizendo que ele é um Action RPG!

    "tinha até boatos de que precisaríamos comprar finais de jogo e etc"

    Não se popularizou,mas existem sim jogos que venderam seu final via DLC,como Alan Wake. Outra pratica comum são as empresas bloquear conteudo dentro do jogo para vender como DLC,como no caso de Mass Effect 3, Tomb Raider Underworld, Kane e Lynch 2 e Soul Calibur(pode existir mais)!

    "Dragon's Dogma é só ela tentando abocanhar a sua fatia do bolo de RPG de ação em mundo aberto. nada demais."

    Mas o que faz esse jogo ser tão ruim? Ao menos não é sequencia!

    ResponderExcluir
  9. "é interessante como as perspectivas mudam de acordo com a experiencia e bagagem de uma pessoa! Se formos pegar a opinião de uma pessoa que jogou a série desde Elders Scrools:Arena, esta pessoa iria dizer que a série está regredindo desde Morrowind!"

    Joguei desde Morrowind, e a inovação que me referi foi de engine e gráficos. Eu particularmente tenho preferência de RPG estilo baldurs gate, neverwinter nights e outros, porém a série Elders é um ótimo RPG ao seu estilo.

    Porcamente falando, gosto é igual bunda.

    ResponderExcluir
  10. Aliás, Dragons Dogma é péssimo, veio de lugar nenhum, genérico de vários jogos e simplesmente vai para lugar nenhum. Isso o torna um jogo fútil, veio e vai, nem será lembrado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "a inovação que me referi foi de engine e gráficos."

      Então cara,vc não se referio a inovação nenhuma! A engine de Oblivion é a mesma de Morrowind! E francamente, se inovar é lançar um jogo com graficos melhores que o seu antecessor(e que nem é tão bom assim nesse departamento,ainda mais quando se sacrifica elementos de jogabilidade) então sua definição de inovação é bem diferente da minha!

      "Dragons Dogma é péssimo, veio de lugar nenhum"

      Vim de Lugar nenhum = franquia nova?

      "genérico de vários jogos"
      Criticar um jogo por ser generico e ao mesmo tempo elogiar uma franquia de fantasia generica como Elder Scrolls não faz muito sentido para mim!

      "simplesmente vai para lugar nenhum."

      Essa eu não entendi! Se quiser explicar...

      Excluir
  11. Bom Breno, na minha opinião, Morrowind, da qual joguei quando lançou, a muito tempo, não me lembro da engine ser a mesma, engine é para todos os pontos de jogabilidade, não é porque ele seja em primeira pessoa que tenha mesma engine, e gráficos com certeza é inovar, oras, qualidade de textura e gráfica é uma evolução do jogo, o que digo sobre mesma engine é o jogo ser o mesmo no caso de Oblivion e Skyrim, diferente da engine e jogabilidade no caso do Morrowind para Oblivion que explodiu com aquele lance de criação da face e qualidade da mesma, e um detalhe que poucos reparam, Skyrim foi uma cópia tão mal feita que os efeitos de câmera lenta mal feitos que vieram do Fallout chegam a produzir até o mesmo som quando fica em câmera lenta!

    "Vim de Lugar nenhum = franquia nova?" "Criticar um jogo por ser generico e ao mesmo tempo elogiar uma franquia de fantasia generica como Elder Scrolls não faz muito sentido para mim!"

    Franquia nova em jogo genérico só para garantir um troco até lançar o RES? Ingenuidade Breno. Elder Scrolls não é genérico, nem mesmo de Phantasy Star que era mesmo esquema de primeira pessoa (para quem lembra claro), o Dragons veio como genérico, jogue e verá, não to falando que o jogo é péssimo ou coisa parecida, é que para mim, jogar algo que veio sem noticia de desenvolvimento, acelerado para vender e trazer Demo de RES6 não classifica como uma nova franquia, bato na boca se isso ai virar uma franquia, mas pelos Feedbacks que vejo por ai falando que é um simples joguinho, me faz duvidar que a Capcom, mestre em destruir franquia e apagar da memória, vai continuar com este jogo.

    "Essa eu não entendi! Se quiser explicar..."

    Ele veio do nada, ninguém sabia do desenvolvimento, foi revelado a pouco, feito rapidamente, você pode até ter fé em apostar que irá virar uma franquia, mas um jogo de RPG que nem para PC sai, cara, sem futuro, a Capcom sempre lança jogos em plataforma PC que ficam bem melhores que consoles e este é apenas um pequeno ponto que vejo. Jogo bacana de jogar e terminar, logo não é uma possível franquia a se apaixonar.

    ResponderExcluir
  12. "gráficos com certeza é inovar, oras, qualidade de textura e gráfica é uma evolução do jogo"

    Vc não tá confundindo inovação com evolução? Evolução é até um estado natural das coisas,em se tratando de graficos da geração atual vs geração passada! Oras,seria suicidio Oblivion lançar no XBOX 360, Play 3 e PC com graficos de Morrowind,até porque quer queira quer não graficos são a coisa mais notada em um jogo! Poucas pessoas comparam as mecanicas do jogo,Inteligencia Artificial, Sistema de nivelamento,magia, tamanho do mapa,etc... Por isso que Oblivion foi tão bem recebido pela midia,mesmo sendo um retrocesso em relação as mecanicas( teve uma evolução de AI se comparado com a serie Elder Scrolls,mas mesmo assim teve jogos mais antigos que fizeram melhor) dos jogos anteriores!

    "Elder Scrolls não é genérico"
    Por favor,tem como ser mais especifico na sua definição de generico? Como os jogos da série são vastos em conteudo,eu até concedo a possibilidade de haver coisas originais,mas o caso é que o jogo também cai em diversos cliches do genero fantasia! Para mim o que importa é a execução,até porque 99% do que agente consome em termos de entretenimento é cliche!

    "Ele veio do nada, ninguém sabia do desenvolvimento, foi revelado a pouco, feito rapidamente"
    Entendo! O caso de Dragons Dogma é que aparentemente a Capcom não investiu muito em marketing.

    "a Capcom sempre lança jogos em plataforma PC que ficam bem melhores que consoles"
    Cara, 99% dos ports de console ficam melhores no PC desde que vc tenha o hardware e monitor adequado para jogar o jogo(mesmo a piada do port de RE4 para PC pode ser concertada com mods)numa resolução mais alta do que a nativa dos consoles! A Capcom só usa o PC para ganhar uns trocadinhos a mais,quando os jogos não estão vendendo mais nos consoles! Pra mim eles não dão muita bola pra plataforma!

    "Jogo bacana de jogar e terminar, logo não é uma possível franquia a se apaixonar."
    Vc não ta se contradizendo com essa frase acima?

    ResponderExcluir
  13. Sobre a Engine dos jogos Elder Scrolls, eles utilizam a engine Gamebryo desde Morrowind! Mas como vc quer graficos melhores,acaba ficando um pouco dificil,devido ao hardware datado dos consoles da geração atual,combinado com o metodo de produção multiplataforma!

    ResponderExcluir
  14. "Vc não tá confundindo inovação com evolução?"
    Não Breno, a realidade em relação a Oblivion e Skyrim é evolução da inovação, pode entender de várias formas, mas o Oblivion inovou com a parte das faces por exemplo, e Skyrim evoluiu, Skyrim evoliu o que Oblivion inovou.

    RPG genérico, depende do que falamos, pode interpretar, por exemplo, a engine mesmo do Skyrim e Fallout, a Engine é genérica, pois veio do Oblivion e passou para seu semelhante e também fallout, um jogo futurista com elementos RPG, vendo assim a engine é genérica, serve para um jogo épico como de ação. Falango do termo mesmo RPG genérico, Dragons pega o elemento Dragão e foca nele, não que isso é errado ou coisa do tipo, porém dragão foi o Hype do ano devido ao Skyrim, elementos de sand box, totalmente baseado no crescimento e venda do Skyrim, pegaram o Sand box e colocaram também no game, fora vários elementos do Monster Hunter (própria Capcom) e outros que não vou ficar delongando muito.

    O Porte de RES4, como ja disse, PORT, foi feito nas coxa mesmo, mas ainda assim ficou melhor que nos consoles, agora compara o RES5 que ja tem gráficos ótimos no console com o de um PC, claro, to falando de PC bom, placa de qualidade média-alta e outros. Não vejo Capcom usar PC para trocados, bom, na verdade pode até ser, enquanto pago 30 - 50 reais em um jogo da Capcom ou até menos no PC, para PS3 testa de 80 - 150, geralmente 100 - 150 nas lojas mesmo, fora que jogador de PC (meu caso) tem que ter grana para montar e tal, console é simples, enfim, trocado so se for nisso. A algum tempo atrás tinham medo de PC perder jogos devido a pirataria, que claro ainda existe, porém com Steam e Nuuvem e outros as coisas melhoraram, bom, eu e meu grupo de jogadores só compramos originais e pagamos barato (menos na droga do D3 que foi R$100,00), detalhe, ja foi confirmado o RES6 para PC.

    Dragons Dogma é um jogo, na minha opinião, sem perspectiva, como havia dito, veio, será pouco jogado e nem será lembrado, vejo nos meios de comunicação dos games poucos falando que vão jogar e tal, porém cara ainda é um jogo bacana para um final de tarde, no momento eu não jogarei ele, deixei parado, tem muita coisa boa e alguns Old (Dead Island e Left 4 dead 2) que eu jogo com amigos.

    ResponderExcluir
  15. pra quê eu fui falar que não sofria de off-topic fobia... rsrsrs
    foi tanto comentário que nem mem lembro direito de quem disse o quê, então vou resumir um pouco do que entendi:

    o port do Re4 para PCs foi melhor em quê, Rodrigo? só se você tiver falando apenas de gráficos. você já jogou a versão HD para PS3/360, com todos os DLCs? e sem a necessidade de patch pra torná-lo jogável.

    sobre o Gamebryo, eu fiquei chocado quando soube que Skyrim usaria o mesmo motor gráfico de Oblivion e Morrowind. ele é infinitamente mais bonito que os dois (menos no céu e natureza. Oblivion ainda não foi superado por ele. digo e repito), mas sofre de loadings que simplesmente não haviam nos outros jogos. as mecânicas do jogo sofreram um retrocesso, impossível de negar. a série Elder em geral vem sofrendo perdas gradativas a cada jogo lançado. mas a mudança nos elementos de RPG não têm nada a ver com engine, e sim com a sanha da bethesda em faturar mais fazendo um jogo mais fácil para um público mais amplo. quer dizer, fácil não, menos complicado, pois Skyrim no nível hard me deu muita dor de cabeça.

    dragon's dogma parece ser muito genérico sim. não joguei e nem quero jogar, mas pelo que li em reviews, disseram que ele falha em coisas como manter o jogador ocupado (essencial para sandbox) e gráficos.

    sobre elder ser genérico, acho um pouco de exagero. claro, em um jogo enorme que leva mais de 200 horas para completar, uma hora vai aparecer algo não muito original, mas em geral as quests são bem variadas (mesmo que a mecânica não mude muito). joguei até o fim Fallout 3, New Vegas, Oblivion e Skyrim (esse ainda não terminei, mas já abri 99% do mapa), e posso afirmar que as semelhanças entre quests e conteúdo criativo são mínimas. temos que dar um desconto também, pois não é fácil tirar do bolso um jogo enorme que leva milênios pra desbravar a cada ano. o simples fato do New Vegas não ser um caça-níqueis do Fallout 3 já foi uma ótima surpresa para mim.

    ResponderExcluir
  16. Shadow só to respondendo minha opinião que está sendo questionada hehehe.

    O port do RES tem gráficos melhores e mais bonitos que dos consoles, fora isso só, e pelo menos aqui, só jogo sem patch e estas coisas já ficou muito bom, diferente da versão do PS3 que vi mas não joguei.

    Cara da série Elder, eu realmente acho a engine falha, não sei se sabe ou percebeu, o jogo PEDE para ser burlado, por exemplo: quando comecei a jogar fazia armaduras, buscava materiais para fazer itens e aumentar meus pontos de skill, logo parei e pensei "seria mais fácil comprar iron e fazer adagas?" e pronto, acabou, 20 min (nem isso) e ja bati lvl 100. Isto e outros pontos me desanimaram do Skyrim hehehe, pois mesmo não querendo dar um "jeitinho" o jogo pedia para "dar". E cara, não acho o Skyrim Genérico, nem um pouco, tem similaridade com qual jogo?! Morrowind?! , até hoje não vi todo mapa do Skyrim, mais de 150h e nem fui em todas cidades principais! New vegas também não vejo como caça niqueis, sempre achei que era DLC de fallout (tu que me falo que não era Shadow), vejo ele como outra perspectiva do Fallout.

    ResponderExcluir
  17. "Oblivion inovou com a parte das faces por exemplo"

    Oblivion ta longe de ser o primeiro jogo a introduzir customização de faces, se for isso que vc quis dizer! E as faces das pessoas em Oblivion são horriveis!Se essa caracteristica for a mais impactante para dizer que o jogo inovou, é quase que irrelevante para o jogo(quem perde tanto tempo customizando faces afinal?)!

    Essa de engine generica é nova pra mim! eu posso pegar a Gamebryo e criar um Sandbox ou um jogo de estrategia! Uma engine é apenas as ferramentas usadas para se criar um jogo! Quando eu falo de coisas genericas eu me refiro a cliches de narrativa e genero,inimigos genericos, quests FEDEX(traga-me 20 disso,daquilo)e nessas coisas os jogos da Bethesda tem em abundancia!


    "New vegas também não vejo como caça niqueis, sempre achei que era DLC de fallout (tu que me falo que não era Shadow), vejo ele como outra perspectiva do Fallout."

    New Vegas é a continuação dos Fallouts classicos,ao contrario do Fallout 3 da Bethesda e suas "inovações"

    ResponderExcluir
  18. "disseram que ele falha em coisas como manter o jogador ocupado (essencial para sandbox) e gráficos."

    Essas criticas ou não tem muita profundidade ou vc falou em termos gerais! Agora, toda vez que alguem reclamar de graficos em um jogo, é bom ver as notas que eles dão para jogos como Oblivion,FO:3 no quesito graficos!

    ResponderExcluir
  19. Breno, não vou ficar querendo mostras aqui o que inovou ou não, se é melhor ou pior, apenas deixei minha opinião no Blog do Shadow, se quiser conversa sobre jogos conversamos tranquilamente, agora ficar justificando o porque o jogo é genérico, se a parte das faces é ou não inovação e bla bla bla, se o Dragons Dogma é ruim ou não, se Bethesda faz jogos bons ou não, não tem importância e fica massante. Como repeti diversas vezes, minhas opiniões, e você amigo tem suas opiniões e assim seguimos felizes.

    ResponderExcluir
  20. Não é necessariamente uma questão de opinião! O problema é que esse debate é uma discussão de duas pessoas com linguas diferentes! Eu tenho metricas rigidas para definir se o jogo trouxe inovação! Suas metricas são mais flexiveis ao meu ver,ai surge esse desentendimento no debate! Mas não vamos ficar delongando sobre assuntos pequenos não é mesmo?

    ResponderExcluir
  21. será que essa coisa de inovação é tããããããão importante assim em um jogo? parem pra pensar: quantas vezes jogos com ótimas estruturas acabaram sendo estragados por causa dessa sanha das empresas (às vezes) de achar que têm que mudar, quando na verdade não param nem para consertar o que precisa de conserto? veja o caso de God of War, por exemplo: o que tem de inovação naquele jogo? quase nada, pois ele chupa muito de Devil May Cry; Castlevania e os QTEs de jogos como Shen Mue. mas é um dos melhores jogos de ação que já foram feitos, pois faz um ótimo e competente feijão-com-arroz.

    sobre os vídeos, Rodrigo, eu gostaria de fazer algo desse tipo, pois como já falei, tem muito carinha por aí fazendo fama no Youtube sem demonstrar quase nenhuma opinião própria. seria fácil fácil derrubar esses caras e fazer algo anos-luz melhor. torço para que vc leve a iniciativa adiante. estarei lá para acompanhar os vídeos e criticar também. abraços a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comparar Castlevania com God of War é heresia! Qualquer castlevania do Snes pra cima barra God of War numa boa(com excessão do clone de God of War,talvez)!

      Não acho que inovação seja algo crucial em um jogo,mas acho que inovação serve para indicar quem fez algo primeiro! Por isso que eu vejo muitas pessoas dizendo erroneamente que jogo X inovou em Y,quando na verdade o jogo Z fez Y 10 anos atras!

      Excluir
    2. Errata: Qualquer Castlevania 2d! os 3d são suspeitos

      Excluir
    3. E quando foi que eu comparei Castlevania com God of War? eu disse que o segundo copia elementos do primeiro, coisa que o próprio David Jaffe admitiu (como se precisasse: aquelas correntes sempre me lembraram chicotes de fogo. ninguém tira isso da minha cabeça). e eu concordo com você sobre a superioridade de Castlevania (sem tirar o mérito de gow, uma ótima série): o Lament por exemplo, eu acho um jogo melhor que o primeiro gow. mas é só a minha opinião.

      Excluir
  22. Rodrigo, esqueci de te perguntar: existe algum site (fora o Youtube. gosto de tutoriais escritos) que diga o que é preciso para fazer vídeos de games para o Youtube, do equipamento necessário até os procedimentos no site?

    ResponderExcluir
  23. Breno - Para mim, é questão de opinião sim, e não tenho métricas rígidas, ainda bem, jogo por diversão, e coloco a opinião que tenho sobre o jogo, apenas isso, não sou de ficar debatendo bobeira, pois jogos não passam disso, se ver meus post's eu apenas respondo aquilo que pergunta, em momento nenhum eu indago algo. Falando de games e outras futilidades não existe errado ou certo como citou "pessoas dizendo erroneamente que jogo X inovou em Y..", apenas opiniões diferentes.

    Shadow, realmente, acho que a inovação em jogo é importante, mas não é o crucial, o crucial é divertir, exemplo o GoW que você citou, adoro a saga, tudo do jogo e é o simples massacras de botôes. Conhecem Amnésia? Inovou os jogos de terror, é bacana e extremamente tenso e cruel o jogo, e único que conheço que se aproxima dele é o Phantasmagoria, ele é inovador, mas garanto, não diverte tanto quanto um GoW.

    Shadow, minha idéia é realmente fazer algo novo encima de uma plataforma nova, nem irei me aventurar agora pois existe muita gente na NET fazendo isso, como disse, quando lançar novo console começo com isso, mostrando peculiaridades do jogo, jogabilidade, gráficos e principalmente, falando da história, pois infelizmente muitos caras como aquele Guilherme Game vai fala um monte de besteira e nada da história do game, um pouco de inglês não mata ninguem.
    Tem sim na net explicando como fazer, mas assim, no caso de PC apenas usar programas como FRAPS e ter uma placa de vídeo de qualidade média-alta, série HD 6800 já é mais que suficiente, no caso dos consoles, comprar uma placa de captura de TV em HD, custa seus 50 - 100 uma boa, dela conecta no PC por USB, ela captura as imagens e já grava o arquivo no PC.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "...e não tenho métricas rígidas, ainda bem, jogo por diversão..."

      e desde quando jogar apenas por diversão impede o jogador de ter senso crítico? eu jogo apenas por diversão, pois não ganho nenhum dinheiro por jogar, muito pelo contrário, gasto uma boa tacada por mês com jogos, mas até aí tudo bem, pois sou adulto e gasto o meu dinheiro da forma que achar melhor.
      a questão é que, com o passar do tempo, você acaba pegando experiência com um determinado meio de entretenimento (quadrinhos, cinema, games) e inevitavelmente fica com um senso crítico mais apurado, coisa que evita que vc caia em armadilhas como Dragon's Dogma ou esse novo filme do homem-aranha. é uma evolução natural.

      Excluir
    2. Shadow, métrica e senso crítico são duas coisas diferentes, eu não tenho uma medida rígida, ou seja, quase absoluta, para avaliar se o jogo presta ou não presta ou qualquer julgamento semelhante. Porém eu sei avaliar um jogo, conforme conheço outros jogos ou jogue o mesmo posso criar minha própria opinião (senso crítico) sem depender da opinião dos outros (senso comum).

      "pois não ganho nenhum dinheiro por jogar, muito pelo contrário, gasto uma boa tacada por mês com jogos, mas até aí tudo bem, pois sou adulto e gasto o meu dinheiro da forma que achar melhor"

      Sobre isso, bom, no calor que ficou estes Post's tudo é relevado, porém não entendi se foi só para se expressar ou foi contra algo que eu falei, porém estamos no mesmo barco. Enfim, sorry man.

      Excluir
    3. foi só pra me expressar mesmo, Rodrigo. falei isso não por causa do seu comentário, e sim porque as pessoas em geral gostam de ditar o que é importante ou não para você. certa vez um cara em um blog me acusou de "esbanjar dinheiro" porque eu falei que tinha pago R$72,00 no LA Noire. o que eu quis dizer foi que você falou que jogava apenas para se divertir. difícil é achar alguém que jogue videogame pra ganhar mulher ou para terminar uma faculdade rsrsrs (com exceção da de desenvolvimento de jogos, claro). mesmo jogando casualmente, que acho que foi o que vc quis dizer, com o tempo acabamos desenvolvendo um senso crítico apurado, mesmo que o nosso intuito não seja jogar para virar um analista profissional de games. abraços.

      Excluir
    4. Exato! Abraço, nos vemos em Portal.

      Excluir
  24. "infelizmente muitos caras como aquele Guilherme Game vai fala um monte de besteira"!

    Porque vc não se conforma com suas regras? Vc vive dizendo que é tudo uma questão de opinião,que não existe certo ou errado,que o assunto é irrelevante e banal,e mesmo assim critica o cara! Talvez ele se interesse em falar de outras coisas que não sejam a história do jogo,quem sabe? Eu nem quero defender ele,pois nem o conheco,mas é que vc entra tanto em contradição com o que diz que complica o dialogo! Se tudo fosse uma questão de preferencia pessoal, eu nem me importaria em postar em blogs!

    "Conhecem Amnésia? Inovou os jogos de terror"
    Bom, Amnésia é um otimo jogo,mas na minha definição ele não inova muito. Temos a série Clockwork Tower, Haunting Ground, Call of Chtulhu: Dark cornes of the earth e a série Penumbra da propria desenvolvedora de Amnesia,a Frictional Games,que usa mecanicas similares ao Amnésia!

    "Phantasmagoria, ele é inovador, mas garanto, não diverte tanto quanto um GoW."
    Comparar GoW com Phantasmagoria é como comparar Laranja com abacate! E se diverte mais ou não é questão subjetiva! Quanto a Phantasmagoria ser inovador...bem... Deixa pra lá!

    ResponderExcluir
  25. Jovem Breno,

    Sobre seu primeiro parágrafo, PARA MIM, EM MINHA OPINIÂO, o que o Guilherme Game cita em seus vídeos de análise é besteira, ele já virou marketing, garoto propaganda, quando isso começa as críticas começam a ser alteradas, dos jogos ele fala um pouco, mostra quase nada do jogo, geralmente fica andando de um lado ao outro, se você não acha, EM SUA OPINIÂO, assista e seja feliz. E rapaz, não estou entrando em contradição e nem to procurando ter algum diálogo contigo, apenas sendo educado em responder seus posts direcionados a mim, e sim, é preferência pessoal e se posta em blog, bom, ai problema seu, vai encontrar opiniões diferentes, e querendo ou não vai ter que aceita-las, mesmo que discorde, o mundo é assim.

    Sobre Amnésia, em tempos de ação e RPG's de todos que citou, Amnésia sobreviveu. Não vou ficar aqui delongando várias escritas falando de cada jogo citado com intuito de mostrar outra visão e tal, isso não acrecentaria nada ao tópico e seria só mais Off Topic no Blog do Shadow.

    E sobre o GOW, leia esta minha citação completa; "Conhecem Amnésia? Inovou os jogos de terror, é bacana e extremamente tenso e cruel o jogo, e único que conheço que se aproxima dele é o Phantasmagoria, ele é inovador, mas garanto, não diverte tanto quanto um GoW."
    Me referi a situação de inovar e com o "feijão-arroz" como o Shadow citou, um jogo ser tão divertido, ou até mais, neste caso para mim o GoW é muito mais divertido.

    ResponderExcluir
  26. "não tenho métricas rígidas"
    "não sou de ficar debatendo bobeira"
    "pois jogos não passam disso"(bobeira,banalidade,etc)
    "não existe errado ou certo"

    Só acho que uma pessoa que não tem métricas rigidas, não tem interesse em debater jogos(vou logo adiantando as minhas desculpas por ter me delongado tanto com vc,visto que vc não gosta disso) e que acredita que não existe certo nem errado na discussão de coisas banais não deveria estar criticando um cara que posta videos de jogos,por mais idiota e besteirol que ele seja!

    "para mim o GoW é muito mais divertido."
    Ok,mas a questão é que um jogo de terror diverte uma pessoa de forma diferente de um jogo de ação!Ai eu concordo com vc! Gosto pessoal é subjetivo e tudo mais(e pra mim é irrelevante para discussões)! Mas isso não quer dizer que o jogo seja subjetivo,muito pelo contrario! O jogo é concreto e está sujeito tanto a criticas positivas quanto negativas,sempre levando em consideração a vasta gama de abordagens criticas que se pode fazer! Uma pena que 99% das abordagens sejam tão casuais!

    ResponderExcluir
  27. Breno, debater sobre jogo para ver quem ta certo ou errado, realmente, não sou esta pessoa, tanto que me identifico mais em falar com o Shadow sobre aspectos de jogos, pois como em diversos post's do blog dele, da qual me identifico, escrevemos, temos opiniões opostas e mesmo assim a conversa segue tranquila e sempre nos vemos e conversamos em post's futuros trocando experiências, isso é importante, agora colocar lado a lado conhecimento e opiniões para chegar em alguma conclusão que não imagino qual seja, como disse, está "falando" com o cara errado.

    E realmente, não tenho métricas rígidas, pois isso é um jogo de video game, me interesso em conversar sobre jogos não em debater por eles, e realmente, certo e errado em algo banal, me desculpe, mas ver quem ta certo em futilidades é uma perca de tempo, e se pensar em questionar o porque participo de um Blog de games, por simplesmente gostar da narrativa que o Shadow faz, ver sobre jogos e franquias que nunca me interessei e conversar sobre o assunto. Sobre criticar o comentário do rapaz que faz vídeos, bem, eu critico comentarista de futebol, analistas de tecnologia, etc. O que critiquei é o que é exposto por ele ao fazer a "análise" do jogo, como o público geralmente é a garotada mais jovem, e qualquer zuera no vídeo já diverte, já rende alguns views e uma grana para ele, porém, jogadores mais exigentes querem ver mais do jogo, a mecânica, opções de vídeo, áudio, gráfico, diálogo, história base, possíveis bug's, etc. Outro exemplo disso é o Monark apresentando o Tera, jogava com uma raça que nem sabia quem era, não precisa saber toda a Lore, po, mas chamar o Texugo de cachorro é sacanagem, mas Youtube ta ai para todos, quem quer ver veja.

    ResponderExcluir
  28. nada como um novo post para esfriar os ânimos...

    ResponderExcluir

SE FOR SPAM, DESISTA. NÃO PASSARÁ PELA MODERAÇÃO.
Pra comentar é preciso ser membro do blog. Culpe os spammers, não a mim...

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.