.

.

sexta-feira, 3 de maio de 2013

THE ELDER SCROLLS ONLINE: O CAMINHO DE MOLAG BAL













Eu sou um fã absoluto da franquia The Elder Scrolls. Mas não digo isso porque tenha jogado todos os jogos desde o lançamento ou porque tenha de cor detalhes do rico universo do game na minha cabeça. Me considero um fã absoluto da série porque gosto dos jogos absolutamente. Simples assim.


Meu ingresso na série se deu, só pra variar, com o PS3 e apenas no quarto episódio da saga, The Elder Scrolls IV: Oblivion.
Oblivion é, de longe, um dos melhores e um dos piores jogos que eu já joguei durante minha trajetória gamer.
As qualidades desse jogo são bem significativas para mim: quests ultra especiais (no sentido de serem únicas); atmosfera charmosa e magnetizante, mesmo com gráficos “de ponta” do ano de 2003 (aproximadamente); muita dificuldade e burocracias pra tudo, assim como todo bom RPG deveria ser e uma das naturezas mais bem feitas e impressionantes já retratadas em um game.

É lindo demais! Pode acreditar...


Os defeitos deste jogo são tão gritantes (entre outros, péssimo combate e layout repetitivo e demasiadamente aleatório de calabouços) que teriam que constar de um post à parte. Para recordar todos eles eu teria que jogar o game de novo, exercício de tolerância e paciência esse que se tornou praticamente impossível depois do lançamento de Skyrim.

Um dos eventos randômicos do game: Pitboy levando seu bambi pra passear!


E, falando em Skyrim, depois do sucesso absurdo deste game muito falado os detentores dos direitos da série resolveram atacar de The Elder Scrolls Online, uma iniciativa outrora vista por mim como um belo “caça-níqueis descarado feito para surfar na onda do êxito do quinto episódio da série.

Uma coisa que sempre me afasta de MMORPGs é o total desleixo dos criadores com os detalhes “offline” do game, como história e evolução que não dependa de interação jogador a jogador.
De fato, mesmo depois de várias notícias meu interesse por esse novo projeto da Bethesda beirava o inexistente. Até que foi revelado um trailer sobre o Reino de Molag Bal.



Se você jogou Skyrim o suficiente esse nome lhe deve ser familiar: Molag Bal é o príncipe dédrico da dominação e da escravidão humana.
Aonde quero chegar? Simples, que já está mais que na hora da Bethesda fazer um The Elder Scrolls inteiramente dedicado ao reino de Oblivion (o quarto jogo não conta pois aborda a crise no reino de Tamriel). Mas isso já é uma outra história.

Eu adoro os príncipes dédricos da série The Elder. Eles são divindades sobrenaturais e geralmente maléficas que adoram “interagir” com os habitantes da Terra da forma que mais lhes parece interessante. Não é exagero afirmar que as quests mais interessantes nos jogos dessa série, seja em que episódio for, terão alguma participação direta ou indireta de um Daedric Prince do Oblivion. Quem duvida é porque ainda não foi apresentado a um dos personagens mais interessantes da saga: Sheogorath, uma mistura de Mxyzptlk com governante esquizofrênico que adora... nos deixar sem a mínima idéia do que se passa em sua cabeça no momento.

Pelas Barbas de Netuno: essa quest é clássica no Skyrim


Bem, a enrolação é pra dizer que o enredo em torno de Molag Bal despertou o meu interesse nesse que, até agora, vinha se mostrando um projeto totalmente estéril e sem personalidade, defeitos de alguns dos MMORPGs com os quais pude ter contato.
Não sei se é uma impressão mas, ao se alimentar da (vasta) mitologia já existente na série, a Bethesda parece andar na trilha certa para tornar este jogo tão pitoresco e marcante como foi Oblivion e seu mais novo representante, o Skyrim.

E é isso: estou com zero de expectativa para esse (e outros games, no momento) mas espero que The Elder Scrolls Online se revele como uma experiência significativa aos fãs que esperam por um material com a já conhecida qualidade da série. O resto são fingers crossed...

Au Revoir!

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Miguel, fico lisonjeado com o seu convite mas no momento não disponho de tempo para me comprometer com esse tipo de projeto. obrigado de qualquer forma.

      Excluir

SE FOR SPAM, DESISTA. NÃO PASSARÁ PELA MODERAÇÃO.
Pra comentar é preciso ser membro do blog. Culpe os spammers, não a mim...

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.